quarta-feira, 30 de março de 2016

Sensibilização dos Projetos Escolares 2016


    No dia 30 de março de 2016, no CEACO, aconteceu a sensibilização para os Projetos Artísticos-culturais da Secretaria de Educação da Bahia, que serão realizados neste ano letivo, Projetos estes: TAL (Tempos de Artes Literárias), AVE (Artes Visuais Estudantis), FACE (Festival Anual da Canção Estudantil), JERP (Jogos Estudantis da Rede Pública).
   A apresentação foi iniciada pelo professor e vice-diretor Edivan Carneiro que explicou o objetivo de cada projeto e convidou alguns alunos do 2º e 3º ano, que participaram dos projetos realizados no ano letivo de 2015, para darem uma breve explicação sobre o que é e como foram realizados os projetos estruturantes no ano anterior.

     Logo após os alunos contarem as suas experiências nos projetos, o professor Edivan Carneiro sugeriu aderirmos a três novos projetos: FESTE (Festival Estudantil de Teatro), DANCE (Descrever) e o EPA (Educação Patrimonial e Cultural) o que de imediato houve interesse por parte de alguns alunos, sugerindo-se que a professora Edilma coordenasse o EPA e o ex-aluno Rafael Ronald, que estava presente no evento e se prontificou em ajudar, coordenasse o FESTE e o DANCE, com a ajuda da professora de Educação Física, já que o professor de Artes já é responsável pelo FACE e AVE.


     Logo em seguida, o Diretor João Pedro comentou sobre o projeto JERP, explicando como será realizado e, passou a palavra pra Edivan que deu por finalizada a apresentação dos projetos depois apresentado um cronograma para realização das oficinas e previsão de encerramento. 


Por Renata Carneiro e Úrsula Santos





Alunos do primeiro ano realizam peça teatral

Quarta-feira (23/03), no Colégio Estadual Aristides Cedraz de Oliveira, foram realizadas peças teatrais com base ao tema da Campanha da Fraternidade de 2016, "Fraternidade e saneamento ambiental: cuidar da da nossa casa comum". A peça foi criada pelos alunos e realizada pelos estudantes do 1º ano, nos turnos matutino e vespertino, juntamente com o professor de Artes Edivan Carneiro e com o ex-aluno Rafael Ronald, que contribuiu em todo seu processo de realização: da elaboração ou escolha do texto, aos ensaios e apresentação.
No matutino, com o título "A terra em nossas mãos", a apresentação retratou sobre a destruição da natureza, as atividades humanas e os impactos ambientais.




No vespertino, foram realizadas duas peças. A primeira "O planeta em apuros", foi apresentada pelos alunos do 1º ano A, em que os personagens mãe Natureza, Aroeira, Umbuzeiro, Rio dos Tocós, Água e Planeta Terra conversam sobre a destruição do planeta e sobre as soluções possíveis.



Já os alunos do 1º ano B apresentaram a peça "Pela mão de Alice" e retratou o sonho de uma menina que dormiu ao fazer um trabalho da escola sobre meio ambiente, em que os vários personagens discutem sobre a destruição do ambiente, suas causas e soluções. Esta peça foi realizada depois, no dia 30/03, porque no dia 23 o ônibus escolar da linha de Nova Esperança a Ichu, quebrou e não circulou para trazer os alunos dessa região, impossibilitando a apresentação no dia previsto.



As ideias discutidas na apresentação chamaram a plateia para a reflexão sobe nossos atos para com o nosso planeta em que vivemos e, principalmente, sobre a preservação das florestas. 


Portanto, a humanidade está fadada à falta de atitude diante da destruição do planeta e, aparente, só vai se ligar e fazer algo quando já for tarde para consertar. A natureza pede socorro, o planeta Terra está ficando cada vez mais difícil de se habitar.
Durante a encenação das peças teatrais foram realizadas apresentações de dança ou coreografia.

Por Clara Thais, Keyla Marla e Felipe Silva.


































sexta-feira, 11 de março de 2016

Colégio realiza dianóstico para conhecer melhor os alunos



No dia 11 de março, sexta-feira houve um diagnóstico no Colégio CEACO, aplicado por volta do 3º horário. 
O questionário foi aplicado pelos professores para conhecer a realidade vivida pelos alunos, seus gostos, desejos, e as maneiras de como melhor aprendem, além das dificuldades que enfrentam.



A direção e os professores tiveram esta iniciativa com a intenção de saber sobre a vida de cada aluno visado melhorar seu aprendizado, podendo conhecer o perfil dos estudantes que frequentam a escola e trabalhar a partir da realidade por eles vivida, dos seus interesses e habilidades.



Depois de aplicado, os professores deverão consultar as informações colocadas no diagnóstico para melhor planejar as aulas e outras atividades a serem desenvolvidas na escola, buscando a melhoria da qualidade da formação oferecida e da aprendizagem realizada pelos alunos.   

Por Hévila Maria e Ione Araújo