quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Gincana anima a Semana do Estudante


Na tarde do dia 10 ocorreu a gincana, organizada pelas professoras Núbia e Márcia que deram as boas-vindas e logo em seguida chamaram os jurados para fazer parte da mesa: o ex-aluno Douglas, a ex-professora Auristela, a ex-aluna Ruany, a ex-professora Olga Cedraz e o professor Ailton. A primeira tarefa foi para apresentar a música que caracteriza a equipe. Tiveram outras tarefas, como por exemplo: a prova do boné/escova, suco na colher, montagem do mapa do Brasil, tiro nas latas, prova do gelo, derrubar os copos com as bexiga, matemática e agilidade.
A última tarefa envolveu esporte e foi realizada na quadra: o volençol.
Depois de uma tarde com muitas atividades distribuíram o lanche e realizou-se o sorteio do celular, que teve como ganhador Everton, de Varjota. Logo em seguida foi anunciado o resultado da gincana:
1º lugar a equipe Sonikis em ação do 3º ano
2º lugar Os imbatíveis do 1º ano
3º lugar Juntos e misturados do 2º ano

Conselho de classe

No dia 18 de julho aconteceu um conselho de classe diferente. Foi no pátio da escola, com a participação dos alunos que não conseguiram a média da unidade, pais, professores e direção.
O diretor foi quem começou a falar e explicou o que é um conselho de classe. Ele explicou que esse é um momento de avaliação da aprendizagem com todos juntos, procurando identificar o motivo do qual levou os alunos a ter baixa nota na unidade e também para levantar sugestões que melhorem as notas nas próximas unidades. Depois cada aluno falou o seu motivo que tinha perdido na unidade e cada pai que quisesse falar também tinha direito, logo depois cada professor explicou o motivo de tudo que aconteceu durante a unidade.
Os principais problemas citados foram: alunos que não entregam os trabalhos, falta de leitura e utilização de aparelho celular durante as aulas.

Por: Adamaildes e Aliandra

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Estudante Rebeca vence a Olimpíada de Língua Portuguesa

A Estudante Rebeca Gonçalves, 2º ano matutino, venceu as Olimpíadas de Língua Portuguesa no CEACO, com o texto "Maior crescimento versus menor segurança".
As olimpíadas foram realizadas pela professora de Língua Portuguesa Huda da Silva Santiago, nas turmas de 2º ano, através de oficinas de produção de texto do gênero artigo de opinião, realizadas desde o início de julho deste ano.
Nas oficinas os estudantes leram e produziram artigos de opinião, sendo que da última produção foram escolhidos 5 textos de cada turma para a seleção final que aconteceu no dia 29/08/2012, às 14h40min, no pátio da escola. 
Os dez textos escolhidos foram lidos para toda a comunidade escolar e uma Comissão julgadora composta pelo professor Gildenor Oliveira, pela professora Marly Cordeiro e pelo diretor Edivan Carneiro, escolheu o melhor texto que irá concorrer na etapa municipal que deve ocorrer entre os dias 10 e 21 de setembro, a ser organizada pela Secretaria Municipal de Educação.
Além de Rebeca, participaram os estudantes Alefe Mota (Gravidez na adolescência), Daniel Copertino (O fechamento do matadouro municipal), Danrley Oliveira (Crescimento urbano ou segurança?), Eric Rodrigues (Interditações em matadouros municipais), Erik Santiago (Uso obrigatório de capacete), Mariana Carneiro (Gravidez na adolescência), Rozânia Pires (O matadouro foi interditado), Tatiane Silva (Gravidez na adolescência) e Vanderlito Lima (O uso de aparelho sonoro em transporte coletivo). A escola irá publicar os demais textos em um livreto assim como pretende fazer com as produções do projeto Tempo de Arte Literária.

Parabéns a todos que produziram textos em sala de aula e à professora Huda por ter trabalhado as olimpíadas em nossa escola! 


Leia a seguir o texto vencedor


Maior crescimento versus menor segurança
 Rebeca Gonçalves Leite
Minha cidade, no semiárido baiano, de nome meio incomum, Ichu, emancipada a 50 anos, tem 5.255 habitantes e de formato geográfico de triângulo. Como toda cidade pequena, apresenta coisas positivas e negativas, entre elas pouco desenvolvimento e muita segurança.
Muitos de nós moradores falamos da falta de desenvolvimento, de fontes empregatícias, etc. Mas em compensação é muito mais segura, aqui não há tiroteio, quer dizer, quase nunca, assaltos a bancos, as crianças e adolescentes ainda têm a liberdade de brincar e andar pelas ruas sozinhos até mais tarde.
O problema é que nossa amada cidade não oferece cursos técnicos para os jovens se profissionalizarem, não tem empregos qualificados, poucos comércios assinam carteira de trabalho. Várias pessoas que saíram daqui em busca de algo melhor em cidades grandes sonham em voltar para sua terra natal, que oferece segurança até então. Mas em consequência do crescimento urbano, a nossa segurança irá diminuir.
Eu, particularmente, gostaria de ver minha cidade crescer, oferecendo empregos, cursos, embora sei de todas as más consequências que isso trará, como drogas e violência. Enfim, cidade evoluir, empregos aumentar de acordo com a proporção das pessoas que aqui virão morar e segurança diminuir está se tornando uma lei do mundo, e, por mais que demore, nenhuma cidade será pequena para sempre. Esperamos que em Ichu, a administração invista em nossa segurança, lazer, educação, garantindo uma melhor qualidade de vida para todos nós.